terça-feira, 13 de novembro de 2012

01 - Série Comentário Bíblico - Carta de Judas

 

Apresento abaixo um pequeno comentário de alguns versos da Carta de Judas. Utilize-o devocionalmente para o elevo de sua alma, para o crescimento do seu ministério. Que o Deus de paz e sabedoria possa te iluminar ao ler estes versos.


Judas, servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago, aos chamados, santificados em Deus Pai, e conservados por Jesus Cristo:
É interessante observarmos que judas se apresenta como SERVO. Servo de quem? De Jesus Cristo. A função do servo é servir. Judas se apresenta como um servidor. Irmão de Tiago. Judas, mesmo sendo irmão carnal de Jesus, se coloca como servo. Considera apenas o sangue de Tiago correndo em suas veias. Com esta atitude ele nos diz que ele não era digno de ser chamado irmão de Jesus. Em relação a Cristo ele era apenas um servo.
Para quem ele escreve? Escreve ao chamados. Todos nós recebemos uma chamada. Fomos chamados para glorificarmos o Pai. Ele escreve para os santificados em Deus Pai. Os santificados são aqueles que estão no processo de separação do mundo e achegamento a Deus. Para que possamos estar em Cristo é preciso que ele nos conserve. Em Cristo nós somos conservados e preservados do mal e do maligno.

Misericórdia, e paz, e amor vos sejam multiplicados. Contra os falsos mestres
O que é misericórdia? Misericórdia é a bondade de Deus manifestada ao ser humano NÃO dando aquilo que mereciamos.
Nós merecíamos coisas ruins, mas o apelo de Judas é que a misericórdia de Deus seja multiplicada.
Não só a misericórdia mas também a paz e o amor. Nós não merecíamos a paz e o amor, mas mesmo assim ele nos concedeu, a isso denominamos de GRAÇA.

Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.
Foi necessário que Judas escrevesse sobre a batalha pela fé. Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quando falamos em santos obrigatoriamente falamos a respeito da fé.

Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo. 
Judas diz que homens impios se introduziram na Igreja de Deus, a fim de negar o próprio Deus. 

Mas quero lembrar-vos, como a quem já uma vez soube isto, que, havendo o Senhor salvo um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu depois os que não creram;
E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia;
Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.
A  fornicação é a relação sexual entre solteiros. Hoje em dia, não é diferente dos tempos de Sodoma e Gomorra e nem dos tempos de Judas, pessoas solteiras estão se entregando a fornicação pensando que isso é normal. Infelizmente, até mesmo, cristãos estão na tal prática. Sei que uma coisa é você pecar uma vez e abandonar o erro, outra coisa é você continuar na prática do pecado conscientemente. Isso se denomina de entregar-se a fornicação.
As pessoas estão se entregando a paixões infames. Estão se perdendo de si e se entregando a devassidão deste mundo. Buscam a Igreja para cumprir um ritual religioso, mas na prática não se esforçam para deixar o pecado e na verdade nem o querem deixar. Para este tipo de gente está, segundo Judas, preparado a pena do fogo eterno.


E, contudo, também estes, semelhantemente adormecidos, contaminam a sua carne, e rejeitam a dominação, e vituperam as dignidades.
Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda.
Ao ler este texto temo muito, por que Miguel não OUSOU a pronunciar palavra, juízo de maldição contra o Diabo. Muitos dizem que temos que ousar. Muitos dizem que pisam na cabeça do Diabo, que fazem e acontecem, mas até que ponto isso é verdadeiro, correto e honesto. Se o próprio Miguel não o fez será que realmente a maldiçoar o Diago é um procedimento que Deus aprova?

 
Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem.
Como podemos falar mal daquilo que não conhecemos e de quem não conhecemos? mas isso é comum. Muitos possuem opnião daquilo que não sabem e nem dominam a respeito da política, religião, vida pessoal do próximo. Em fim falam mal mas não conhecem nada o que eles estão falando.

Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré. 
Pessoas que difamam o próximo entraram pelo caminho de Caim. Caminho da Traição.


Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas
Essas pessoas são enganadoras. São levadas pelos ventos. Não tem forças, não tem conteúdo. São vazias em si. Não tem raiz. 

Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas.
E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos;
Para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade, que impiamente cometeram, e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele. 
As pessoas acham que Jesus é um bobão. Que todos podem fazer e falar tudo o que quiserem dele e ele não cobrará essas palavras. Se não é bom que amaldiçoemos o Diabo agora imagine a Deus. Não siga o conselho da mulher de Jó.
Jesus virá com os seus santos para julgar o ímpios. Quando se fala nisso muitos ignoram. Acham que ele não fará isso. Mas chegará a hora do acerto de contas.


Estes são murmuradores, queixosos da sua sorte, andando segundo as suas concupiscências, e cuja boca diz coisas mui arrogantes, admirando as pessoas por causa do interesse. 
Essas pessoas não são leais nem fiéis. São arrogantes. Andam segundo o seus pecados e não segundo Deus. São escravas de suas próprias vontades.

 
Mas vós, amados, lembrai-vos das palavras que vos foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo;
Os quais vos diziam que nos últimos tempos haveria escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências. 
Isso já está acontecendo. As pessoas buscam subterfúgios para viverem na "Igreja" acompanhadas de seus pecados pessoais e coletivos.

Estes são os que causam divisões, sensuais, que não têm o Espírito
Eles são perigosos, sedutores, falsos. São divisores e todo divisor trabalha para o diabo.

Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo, 
Nosso dever é de edificar a nós mesmos. Não devemos esperar por outro. É necessário a autoedificação.

Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna. 
Os falsos profetas gostam de trabalhar o "novo", o revolucionário. Mas é tudo conversa fiada. Nós temos que ser conservadores. Deus nos chamou para conservarmos o bom depósito que há em nós. Conservarmo-nos no amor de Deus. 

E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento; 
Devemos ter piedade de alguns. Observe que é de alguns e não de todos. Para isso devemos de usar o discernimento espiritual. Você não tem? Então peça a Deus.

E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne. 
Nosso dever é de salvar ALGUNS. Noé não conseguiu salvar todos. Mas devemos de fazer TODO esforço para salvar aqueles que estão sendo queimados ou que estão morrendo intoxicados no incendio do mundo. O mundo está pegando fogo, temos que posicionar nossas escadas entrar no mundo e salvar aqueles que pudermos. Entremos no mundo e arrebatemos aqueles que ão de ser salvos.

Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória,
Você já tropeçou? Eu já. Tropecei e cai. Mas estou debaixo da promessa Ele nos guarda do tropeço e da queda. Quando ele permite você de tropeçar não é para a queda fatal, pelo contrário e para evitar a queda fatal. Ele te quer tanto que faz você cair, para dar tempo de se recuperar em tempo hábil.


Ao único Deus sábio, Salvador nosso, seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre. Amém. 
Ele é SÁBIO, SALVADOR, GLORIOSO, MAJESTOSO para todo o sempre. Ao nosso Deus seja O DOMINIO, PODER E GLÓRIA. AMÉM...........

Comentado por Tiago Vieira

lição 4 - Cartas Que Ensinam - UM CONFRONTO HISTÓRICO

LIÇÃO Nº 4

CONFRONTO HISTÓRICO

Esta lição fornece uma visão panorâmica da carta de Paulo aos Gálatas. Esta lição nos proporciona um resumo geral dos assuntos abordados na carta e dá enfase ao fruto do Espírito e obras da carne.

Lição 4 do 4º Trimestre de 2012

 
 Acompanhe os slides abaixo.


sábado, 10 de novembro de 2012

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

ESPÍRITOS FAMILIARES, O QUE VOCÊ SABE SOBRE ISTO?



DR ALDERY NELSON ROCHA
TEXTO DA BIBLIA ALPHA - VT

Os Espíritos Familiares causam vertigem (Is 19:3) e sono (Is 29:10); induzem ao erro (Is 29:29) ou ao caminho do erro (Is 30:1); levam à ganância (Is 33:11) e causam confusão para ouvir coisas (Is 37:7). Os espíritos familiares são citados na Bíblia (Is 8:19; 19.3), muitas vezes. Mas, como eles operam? Eles não são hereditários, mas operam desde as potestades do ar e acompanham a história de uma família por milhares de anos; pois detém os seus históricos e por meio dessas informações eles confundem os incautos. Basicamente, eles: (1) Repetem as circunstâncias que os pais de família viveram; assim como Abraão mentiu sobre a sua esposa, Isaque também mentiu (Gn 26). (2) Cobram juramentos e palavras que ficaram expostas no mundo espiritual e que aparentemente não foram cobradas. Por exemplo, os irmãos de José disseram que se a taça de José fosse achada com um de seus irmãos, seriam escravos de Faraó; não somente eles, mas eles e os seus filhos. Centenas de anos depois, os filhos de Israel se tornaram escravos de Faraó. (3) Eles operam a morte tomando como base legal as palavras negativas ditas, assim como Jacó falou com Labão, a respeito de quem estivesse com o seu ídolo arameu, pois, segundo o mesmo, tal pessoa morreria. Então, na ocasião do nascimento de Benjamin, filho de sua mulher amada, Raquel morreu segundo a palavra de seu esposo. (4) Eles executam maldições invocadas sobre uma pessoa, por alguma causa, como aconteceu com Rebeca, quando incitou o seu filho a mentir a respeito de si mesmo diante do seu pai, quando não se importou se as maldições pela culpa de seus atos caíssem sobre si mesma. (5) Eles atuam na ilegalidade. Sabemos que os porqueiros de Gadara criavam porcos ilegalmente. Os demônios atuavam ali, porque tinham liberdade para operar; tal liberdade foi dada pelos seus moradores. Jesus tratou diretamente na fonte da ilegalidade daquela cidade, os porcos; mas os habitantes da cidade preferiram os portos a Cristo. (6) Eles atuam pela idolatria, como foi o caso de Raquel e de Mical. Quando Davi fugia para escapar do decreto de morte de Saul, Mical colocou um ídolo do mesmo porte físico de Davi na sua cama, em lugar de Davi, e o cobriu, para despistar os soldados que seu pai enviara para prender a Davi. Isso quer dizer que aquele ídolo estava ali no seu quarto, por traz de quem os demônios atuavam dentro de sua família, para destruir o seu relacionamento, que jamais deu certo. Objetos, situações, fotos, vídeos, revistas pornográficas e coisas semelhantes, são pontos de contatos para que os espíritos familiares permaneçam na cadeia familiar por centenas de anos. (7) Eles procuram brechas de qualquer espécie de libertinagem, de relatividade ou de imoralidade, assim como as filhas de Ló, que depois de serem livres da morte em Sodoma, ainda levaram sobre si os espíritos familiares que atuavam na sua família e sobre a antiga cidade de Sodoma; por isso, embebedaram o seu pai, a fim de gerarem filhos, como Amon e Moabe, frutos de incesto. (8) Eles dão continuidade à maldição dos antepassados, como foi o caso de toda a descendência de Cão, que optou pelo espírito da perversidade. Toda a descendência dos cananeus estava sob a influência do espírito de familiar da perversidade sexual (Lv 18:3,4). A perversidade é o único pecado pelo qual Deus entrega a vítima três vezes ao domínio do mundo das trevas, de tal maneira que somente no auge da sua morte (se houver arrependimento e conversão) a pessoa é liberta desses males; veja você mesmo: (1) Romanos 1:24: “Por isso (1) Deus os entregou, às concupiscências de seus corações, à imundícia, para que os seus corpos sejam desonrados entre si. (2) Romanos 1:27,28: “Pelo que Deus os entregou a paixões infames. E assim como eles rejeitaram o conhecimento de Deus, Deus, por sua vez, (3) os entregou a um sentimento depravado, para fazerem coisas que não convêm”.
Mas, Jesus nos deu autoridade sobre os demônios: Mateus 10:1: “E, chamando a si os seus doze discípulos, deu-lhes autoridade sobre os espíritos imundos, para expulsarem, e para curarem toda sorte de doenças e enfermidades.” Espíritos malignos familiares voltam de onde saíram com mais sete piores: Mateus 12:45: “Então vai e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entretanto, habitam ali; e o último estado desse homem vem a ser pior do que o primeiro. Assim há de acontecer também a esta geração perversa.” Lucas 11:26: “Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e o último estado desse homem vem a ser pior do que o primeiro.” A questão da autoridade sobre os demônios não foi facilmente compreendia: Marcos 1:27: “E todos se maravilharam a ponto de perguntarem entre si, dizendo: Que é isto? Uma nova doutrina com autoridade! Pois ele ordena aos espíritos imundos, e eles lhe obedecem!” O poder sobre espíritos imundos foi dado por Cristo temporariamente, aos seus discípulos; mas depois esta autoridade foi outorgada definitivamente: Marcos 6:7: “E chamou a si os doze, e começou a enviá-los a dois e dois, e dava-lhes poder sobre os espíritos imundos...”. Os fariseus não entendiam como ele tinha autoridade sobre os espíritos imundos: Lucas 4:36: “E veio espanto sobre todos, e falavam entre si, perguntando uns aos outros: Que palavra é esta, pois com autoridade e poder ordena aos espíritos imundos, e eles saem?” A questão da libertação é como cura: Lucas 6:18: “e os que eram atormentados por espíritos imundos ficavam curados.” Doenças operadas por espíritos malignos familiares: Lucas 7:21: “Naquela mesma hora, curou a muitos de doenças, de moléstias e de espíritos malignos; e deu vista a muitos cegos.” A Associação entre espíritos malignos familiares e enfermidades femininas: Lucas 8:2: “bem como algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual tinham saído sete demônios.” Espíritos familiares são também chamados de demônios e de espíritos maus: Atos 5:16: “Também das cidades circunvizinhas afluía muita gente a Jerusalém, conduzindo enfermos e atormentados de espíritos imundos, os quais eram todos curados.” Atos 8:7: “pois saíam de muitos possessos os espíritos imundos, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos foram curados.” Atos 19:12: “de sorte que lenços e aventais eram levados do seu corpo aos enfermos, e as doenças os deixavam e saíam deles os espíritos malignos.” Havia outros profissionais em exorcismo nos dias apostólicos: Atos 19:13: “Ora, também alguns dos exorcistas judeus, ambulantes, tentavam invocar o nome de Jesus sobre os que tinham espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus a quem Paulo prega.” Doutrinas de demônios são citadas pelos próprios demônios e contradizem os homens de Deus: 1 Timóteo 4:1: “Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios.” Os espíritos humanos santos e os espíritos humanos ímpios não ficam vagando no mundo: Hebreus 12:23: “...à universal assembléia e igreja dos primogênitos inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados”. Os espíritos malignos dos dias anti-diluvianos estão presos em cadeias, e sobre estes Jesus apregoou o seu triunfo: 1 Pedro 3:19: “...no qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão...”. Não devemos crer em todo espírito, mas devemos provar a todos: 1 João 4:1: “Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo.” A fonte de operação dos espíritos malignos familiares: Apocalipse16:13: “E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta, vi saírem três espíritos imundos, semelhantes a rãs”. Espíritos malignos operam sinais e prodígios: Apocalipse16:14: “Pois são espíritos de demônios, que operam sinais; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo, para os congregar para a batalha do grande dia do Deus Todo- Poderoso”. A vitória de Cristo sobre todos os tipos de espíritos malignos. Jesus foi ungido para vencer a morte e o Sheol (Is 61:1; Jo 6:27; At 2:24-32). A missão de Cristo na ocasião de sua morte era libertar os cativos e proclamar abertura de prisão aos justos que estivessem presos ali. Por isso Samuel jamais esteve com Saul. Ninguém podia sair do Hades a não ser por meio da ressurreição. Samuel estava preso no Hades, mesmo sendo um justo. Os santos justos permaneceram lá no Hades até o aparecimento da Luz (Is 9:1-2); a luz apareceu diante deles quando eles ainda estavam nas sombras das trevas e da morte.

sábado, 20 de outubro de 2012

Adolescentes Vencedores # Aula 3 - Cristão Passa Por Tribulação?#

Aula nº 03
Adolescentes Vencedores
4º Trimestre de 2012
Tema do Trimestre: Cristão pode passar por Tribulação?


Veja vídeo Abaixo:


Segue abaixo, para você acompanhar, os Slides da aula.

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

01 - Adolescentes Vencedores - Aula 1 - Graça e Misericórdia - Romanos

Bom dia!

Segue abaixo o vídeo da 1ª aula do 4º Trimestre de 2012.

Revista Adolescentes Vencedores. 
Tema do Trimestre: Cartas Que Ensinam
Faixa etária: 13 e 14 anos 
Comentarista: Pr.: Ciro Sanches Zibordi
Tema da Lição: O que é Graça e Misericórdia.

Para assistir a aula click no vídeo abaixo.


Misericórdia X Graça por f100001048876094

Acompanhe aqui os slides da vídeo aula.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

O Destino

Planejo. Estudo. Grito. Vou
Mas não chego onde quero...
Sonho. Olho. Fito. Chuto.
Mas não realizo.
Persisto. Insisto. Não desisto. Desepero.
Mas não faço gol.

Será que sou eu.
Ou será que é Deus.
Será que é o mundo
Ou será que me iludo.

potência é destino.

LEITURA: ARTE E ATIVIDADE


Quem me conhece sabe. Minha paixão é aprender. Na maioria das vezes acostumo aprender lendo. Leio muito, mas só ler não é tudo. É preciso ler bem. Existem alguns livros que não consigo compreendê-los. Ouvindo o programa semanal do professor Olavo de Carvalho “descobrir” que o Livro “How to read a book” de Mortimer J. Adler poderia me ajudar muito, porém não consegui achar um nenhum exemplar disponível para vendas na internet. Descobri que este livro já havia sido lançado no Brasil pela editora Agir em 1952, porém não consegui achar um exemplar. Quando entrei na Livraria Cultura consegui achar a versão original em inglês comprei imediatamente. Após a compra consegui o livro publicado pela editora agir em português, porém todo escaniado, e logo após, sem querer, descobri que a editora é realizações estava relançando o livro sob o título “Como ler livros” não tive dúvidas tive que comprar...

Agora que tenho essa preciosidade estou estudando com afinco. Já indiquei o livro para alguns porém eles não o levaram muito a sério. Que pena. Realmente, esse livro não é para qualquer um o próprio Mortimer diz que o livro é para “as pessoas que desejam crescer intelectualmente enquanto leem.”

No livro o autor diz que os meios de comunicações modernos nos afastaram da leitura e da arte. Ele não diz que a evolução dos meios de comunicação é ruim, porém deixa uma lacuna em relação a leitura e o entendimento das artes. Temos acesso a muitos fatos mas não necessariamente ao entendimento desses fatos.

Toda a Leitura tem que ser ativa. Tanto mais ativa tanto melhor. Quanto mais o leitor exigir de si próprio e do texto que estiver lendo, tanto melhor ele será. A arte de ler é a tecnica de apanhar qualquer tipo de comunicação. A comunicação eficaz ocorre quando aquilo que o escritor quer que seja recebido de fato o seja pelo leitor. A tecnica do escritor e a tecnica do leitor convergem para um objetivo comum.

Objetivos da leitura: Ler para se informar e ler para entender. A leitura ativa é o processo por meio do qual a mente se eleva pro conta própria.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

O desafio de reconhecer a hipocrisia




Desbravar a vida é um processo que requer esforço, coragem e vontade. O desejo de conhecer os mistérios da vida leva-nos a viver uma aventura que não pode ser postergada. 

Uma vida sem dor não vale a pena ser vivida, pois só podemos saber o que é felicidade quando provamos o cálice da tristeza. Para podermos saborear a paz é preciso que vivamos a guerra. Paz antes da guerra é ilusão.

Fugimos da realidade da vida assim como o diabo foge da cruz. Queremos a verdade mas temos medo do que ela pode nos causar. Temos medo da verdade e da realidade. O que estamos sendo pode ser um engano. Podemos estar sendo o que não somos e o que nunca fomos e o que nunca seremos. 

Todos estão foragidos da realidade. Queremos pintar o mundo com as cores imaginárias. Queremos da um toque especial no mundo com a cultura da nossa histeria. 

Podemos mundar-nos mas preferimos continuar sendo manipulados. Gostamos de sermos usados. Não importa como seremos usados. Só queremos nos sentir um pouco importante. 

Somos feito pontes. Somos feitos laranjas. Somos feitos produtos descartáveis. Despertamos amores voláteis. Construímos vidas frágeis. Não somos especialistas em escolhas.

Somos a cada dia mais comprovadamente idiotas, patéticos e anti Deus. Vamos contra tudo o que é viavelmente cristão.  

Nos resta a penas encarar aquele a quem tememos mais do que tudo: Nós mesmos.

domingo, 8 de julho de 2012

As razões mais comuns para o divórcio



Os principais site de notícia divulgaram na última semana matéria sobre as razões mais comuns para o divórcio, segundo advogados. São elas: traição, ciúme, dinheiro, incompatibilidade de gênios, divergência na criação dos filhos e incompatibilidade de expectativas. Baseada nessas razões a pastora e psicóloga Elizete Malafaia faz uma análise esclarecedora dessas questões, orientando os casais a terem um relacionamento saudável e pautado na Palavra do Senhor.



Pra. Elizete orienta:

 
A grande verdade que todo casal deve saber é esta: a família é como uma empresa que tem uma organização, estrutura e regras para o seu bom funcionamento. Quando um dos parceiros desta sociedade quebra ou deixa de cumprir uma das regras daquilo que foi planejado, ajustado e acertado no contrato do casamento estará infringindo a ética do mesmo, contribuindo para o divórcio.

 
É de suma importância que o casal esteja atento a toda estas questões referentes ao casamento e que são vitais para a sua sobrevivência: sexo, finanças, papéis sociais, relacionamentos com a família de origem e criação de filhos, pois são os causadores das maiores crises nos relacionamentos.

 
É importantíssimo que o casal entenda que toda crise é a oportunidade, o alarme que permite o crescimento, o redirecionamento do relacionamento em novas bases e com projetos comuns a ambos.

 
No relacionamento conjugal a infidelidade ou a traição leva a quebra de aliança, ferindo os votos de lealdade que ambos fizeram diante de Deus, de suas famílias, da igreja e da sociedade. A Bíblia é o nosso maior e melhor manual de comportamento e nos alerta: “Não adulterarás”, “fugi da prostituição”…

 
A busca por prazeres fora do casamento é uma demonstração de imaturidade emocional e espiritual, e é pecado. Quanto mais íntimos de Deus mais longe do pecado ficamos e nosso casamento estará a salvo.

 
Um outro fator que tem contribuído para a destruição de muitos lares é o ciúme exagerado, que leva a agressões verbais, fisicas e até a morte. O indivíduo excessivamente ciumento está utilizando um mecanismo de projeção. Será que eu consigo ser fiel? Como não tenho certeza, preciso controlar o outro o tempo todo.

 
A Bíblia fala que o verdadeiro amor é bondoso, equilibrado, não faz mal ao próximo; tudo crê, espera, suporta e não arde em ciúmes; sabe esperar, investir e motivar; é perdoador, crendo na regeneração e na mudança para melhor de seu parceiro.



Finanças

 
As famílias têm no controle financeiro um de seus maiores desafios. Quando o homem, ou a mulher, ou ambos começam a tratar de forma negligente o orçamento doméstico levam para o seio familiar discordia, desentendimento, vergonha e tristeza. Tal situação adoece os indivíduos provocando a destruição do lar.

 
O segredo do sucesso financeiro da família não está no quanto eles ganham, mas em administrar de maneira sabia o que se ganha: fazendo um planejamento financeiro, tendo um orçamento doméstico bem elaborado, vivendo dentro da realidade financeira da família. Quando descobrem o segredo de serem dizimistas e ofertantes estão fazendo a prevenção para futuras crises nesta área.

 
É muito importante que os casais aprendam a conviver e a crescer com suas diferenças, pois vieram de famílias diferentes e com criações diferentes. Como indivíduos são singulares e únicos, com temperamentos e personalidades distintas. Aí está a beleza do relacionamento. Quando bem administrado gera crescimento emocional, espiritual e intimidade. Aí está o segredo de serem uma só carne.

 
Que todo casal cristão possa compreender que não existem relacionamentos saudáveis sem crises, pois estas nos oferecem a oportunidade de crescimento, se enfrentadas com amor, paciência, coragem, fé, honestidade e comprometimento aos votos que fizeram diante de Deus.

 
O ideal é que cada cônjuge, diariamente, ao acordar se pergunte: quero continuar casado com ele ou com ela? Se quero vou dar o meu melhor, sendo fiel a Deus e ao compromisso que fiz diante do Senhor e dos homens.

Autora: Pra. Elizete Malafaia

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Obtendo Vitórias na Paz de Deus

 


Já imaginou como deve ser o céu? tenho convicção que é algo 'de outro mundo'. Acho até que não há possibilidades de se imaginar a beleza do céu. O 'lugar' onde Deus está é 'poderoso', não em si, mas na pessoa do Deus vivo e verdadeiro. O céu é o lugar que o olho humano pecador não viu. 

Muitos dizem: "estou vivendo um inferno". Quem fala isso 'parece' que já foi ao inferno. Se realmente fosse não falaria isso. Viver o inferno na terra é a iniciação para se viver o inferno eternamente. Viver o inferno aqui não implica ausencia de prazeres. Muitas pessoas pressupõem que a ausencia de prazer é o inferno, que sofrer é estar em tormento, mas na verdade não é assim que funciona a coisa.

Viver uma vida com dinheiro, fama e prazeres não significa que se está vivendo o céu. Podemos iniciarmos a caminhada ruma o céu ainda em terra e essa caminhada pode ser com sofrimentos. Na maioria das vezes é com sofrimentos e tribulações. 

Para vencermos precisamos ter a autoridade de Deus na nossa vida. Estar perto de Deus faz-no ter autoridade espiritual. O Diabo que nos desarmar para que nós não tenhamos condições de luta. Quando ficamos desarmados entra o medo. O medo é devastador. 

Não podemos estar em paz com Deus se temos sentimento de medo em nós. É necessário repreender da nossa vida todo o sentimento de medo. A presença do medo indica a ausência do amor. Quem teme não ama. Quem sofre ama. O amor faz-no treinar as qualidades de Cristo em nós. 

Desenvolver o fruto do Espírito é algo prioritário na vida do Cristão. O caráter de Cristo deve ser moldado em nós.

Não podemos nos conformar com o mundo. Não podemos dizer sim ao pecado. Devemos sim, resistir o Diabo. Fazendo assim, garantiremos a vitória em Nome de Jesus.